Fazer um aplicativo leva tempo e tem um custo considerável. Vamos te explicar tudo sobre quanto custa criar um aplicativo de celular, mas antes disso precisamos te falar um pouco sobre o cenário dos apps.

Antes de começar com o desenvolvimento, o primeiro passo é entender se um aplicativo de fato vai resolver o seu problema ou se existem outras soluções.

É importante lembrar que você pode ter um ótimo app, que resolve o problema de muita gente. Mas, isso não significa que ele vai ser um sucesso e centenas de milhares de usuários vão fazer o download pelo fato dele simplesmente existir.

Por isso, o objetivo deste conteúdo é ajudar você a entender quanto custa criar um aplicativo para celular, além de revelar informações estratégicas que vão ajudá-lo nessa escolha.

Algumas estatísticas que você precisa saber antes de criar o seu aplicativo:

  • 60% dos apps nunca foram baixados.
  • 65% dos usuários que deixam de abrir o aplicativo 7 dias após terem instalado, nunca mais usam ele.
  • Cerca de 80% dos aplicativos são deletados após serem utilizados uma única vez.

Segundo uma pesquisa realizada pela Ipsos, 40% dos usuários pesquisam por apps nas próprias lojas de aplicativos. Isso exige mais esforço dos novos aplicativos para competir com os populares e bem avaliados.

Essas estatísticas comprovam: o aplicativo precisa entregar valor e mostrar ao usuário que tem um propósito. Caso contrário, pode ser mais um entre os 60% dos apps que sequer foram baixados.

7 itens que estão em jogo quando falamos do custo para desenvolver um aplicativo

A pergunta que não quer calar é: quanto custa criar um aplicativo para celular?

Como toda pergunta complexa, a resposta é: depende. Mas existem alguns fatores que estão em jogo e que influenciam muito essa conta.

Listamos abaixo todos os itens que influenciam no orçamento de um aplicativo.

1) Design

Design de aplicativo

O design vai além da primeira impressão que uma pessoa tem do seu app. Ele também é responsável pela experiência do usuário. Além de estar diretamente relacionado com a taxa de downloads e retenção de clientes.

É importante ficar atento ao fato de que é preciso criar um design para tudo que você deseja que o seu app tenha, portanto quanto mais ideias, mais elementos para serem criados.

Digamos que o seu aplicativo precise ter um formulário de cadastro de usuários, você consegue imaginar tudo o que precisa ser pensado no que diz respeito a design? Vamos lá:

  • Como os campos do formulário estão organizados?
  • Como proporcionar uma boa experiência para que o usuário não desista de preencher?
  • Como deixar claro para o usuário qual o campo que ele está preenchendo no momento?
  • Onde o usuário pode procurar ajuda caso tenha dúvidas no preenchimento?
  • Como e onde vai aparecer uma mensagem caso exista um erro de preenchimento?
  • O que acontece quando o usuário concluir o cadastro?

E a lista só aumenta.

Para cada item que você precisa que seja criado, uma lista de demandas é gerada para o designer e isso afeta diretamente o valor final do aplicativo.

Portanto nada de ficar inventando moda na hora de definir o briefing. Considere o que é realmente relevante e deixe que o tempo guie as melhorias e novas implementações.

2) Funcionalidades

Esse é um dos itens que mais afetam o preço final do aplicativo e para ajudar você a entender, vamos listar algumas das funcionalidades mais recorrentes:

  • Necessidade de acesso somente mediante autenticação
  • Cadastro e gestão de dados
  • Utilização dos recursos do celular (câmera, GPS, galeria de fotos, etc)
  • Compra de itens e pagamentos dentro do app

As funcionalidades são infinitas e quanto mais recursos, maior ficará o orçamento. Por isso, é importante avaliar quais recursos são indispensáveis e que agregam valor real ao seu projeto.

3) Integrações

As integrações também são responsáveis pela variação de preço, pois são as responsáveis por fazer o seu app conversar com outras soluções que já existem.

Neste caso, elas agilizam o desenvolvimento e diminuem o custo, justamente porque usam recursos já existentes.

Mas que fique claro: usar algo que já existe não significa que não terá custo. Mas entre desenvolver algo ou integrar com outra solução existente, provavelmente integrar será uma opção mais barata para você.

4) Painel administrativo

Seu app precisa ser gerenciado e para isso é necessário um painel de controle.

Talvez você já saiba disso, mas acredite, muitas pessoas esquecem que junto com o app surge a necessidade de um sistema para gerenciá-lo e que isso também precisa ser orçado e desenvolvido.

5) Idioma

O idioma é o quinto item para responder sua pergunta sobre quanto custa criar um aplicativo para celular. E nesse caso você deve questionar se o seu app vai rodar só no Brasil ou também na gringa.

Dica: se a ideia é ser global, mas você não quer se preocupar com isso agora, uma boa opção é fazer em apenas um idioma. Isso vai ajudar a puxar o orçamento para baixo.

6) Lojas

Ao fazer um orçamento para saber quanto custa criar um app, é muito importante considerar este item.

Você quer seu app disponível para Android, Apple ou os dois?

Se for os dois, o preço aumenta. Porém, se for só para uma loja, você limita o acesso ao seu app.

Pense bem em sua estratégia e público-alvo para tomar a decisão correta.

7) Segurança

Segurança no desenvolvimento de apps

Talvez você pense que não precisa disso. Porém, é muito importante estar atento a essa característica. Principalmente se estiver trabalhando com dados pessoais dos seus usuários.

Você sabia que 30% dos usuários consideram a segurança um fator decisivo para usar ou não um app?

Com razão, pois um problema de segurança pode expor seus clientes e toda sua reputação estará em jogo.

Agora você já está por dentro de tudo que influencia o valor de um aplicativo, mas antes de concluir temos mais uma coisa para dizer: ter um app rodando significa despesa recorrente.

Não pense que você vai pagar o desenvolvimento e acabou por aí!

5 coisas que nenhuma empresa conta na hora de fazer um orçamento para criar um aplicativo de celular

Os orçamentos normalmente são focados no desenvolvimento do aplicativo. As empresas não costumam falar no “pós-lançamento”, o que acaba resultando numa série de surpresas desagradáveis na hora que começam a surgir as cobranças.

Para não ser pego de surpresa, confira quais são essas despesas extras.

1) Lojas

Além de afetar o valor do desenvolvimento, as lojas possuem valores que precisam ser pagos periodicamente.

Talvez você queira assumir essas despesas diretamente e ficar responsável pelas contas nas lojas (Google Play e App Store). Ou então deixar tudo por conta da empresa que irá desenvolver.

O importante é estar atento que anualmente o boleto vai chegar e, muitas vezes, as empresas não mencionam isso na hora de apresentar o orçamento.

2) Servidor

É bem provável que o seu aplicativo precise de um servidor para processar, executar e armazenar alguns dados.

As opções são variadas e os valores também, mas uma coisa é certa: tem custo e será mensal.

Então considere isso, mesmo que ninguém tenha dito isso para você ao orçar seu app.

3) Ajustes e manutenção

Quando o assunto é manutenção, não se trata de algo que não está funcionando, mas sim de ajustes e implementações normais de todo projeto web.

Aplicativos não nasceram para ser estáticos, mudanças vão acontecer a partir do momento em que os usuários estiverem utilizando e tudo isso tem custo.

Os ajustes e manutenções podem ser tratados de diversas formas. As mais frequentes são por valor/hora ou um orçamento baseado em um escopo fechado de melhorias.

4) Suporte

Seus usuários vão ter dúvidas, isso é certo.

Quem vai tirar essas dúvidas e ajudar o usuário?

Aí que entra o suporte, algo que normalmente as pessoas que querem desenvolver um aplicativo não lembram e que as empresas de desenvolvimento dificilmente alertam pois estão preocupadas apenas em desenvolver o app, entregar para o cliente e azar dele depois se a conta não fechar.

Então mesmo que esse custo não faça parte do orçamento inicial, é muito importante você estar ciente de que essa demanda vai existir cedo ou tarde e que será preciso fazer novos investimentos para resolver.

5) Marketing

Este é um dos itens menos comentados quando alguém faz um orçamento para saber o preço de um aplicativo.

Mas ele é muito importante, porque as pessoas não vão conhecer seu app por mágica. Você vai precisar investir em publicidade e marketing para não fazer parte dos 60% dos apps que nunca foram baixados.

Outro item que não faz parte do orçamento inicial, mas que deve ser levado em conta no momento do planejamento para evitar frustrações futuras.

E então, ainda quer criar um aplicativo?

Pode parecer que a nossa intenção é fazer você desistir de ter um aplicativo, mas pode acreditar, não é isso que queremos!

O que desejamos é que você entenda que as dificuldades existem, por isso faz toda diferença avaliar o cenário como um todo. É importante saber os motivos que influenciam um orçamento de aplicativo e, principalmente, questionar orçamentos muito baratos.

Lembrando que existem possibilidades que podem ser consideradas antes de investir em um aplicativo. Principalmente se a sua ideia não estiver tão madura.

Riscos sempre vão existir, afinal estamos falando de negócios e empreendedorismo. Mas se temos armas para minimizá-los, porque não utilizar, não é mesmo?

O mais importante é focar em resolver o problema. E para descobrir se a melhor pedida é realmente um aplicativo, nada melhor que uma boa conversa.

Vamos marcar uma?

Tags: